Documentos necessários para viajar:

A apresentação de documento de identificação é indispensável para o embarque. Os passageiros deverão apresentar um documento de identificação em dois momentos: no check-in e no portão de embarque.

 

Voos Nacionais:

 

– Carteira de Identidade;

– Passaporte Nacional;

– Carteira Nacional de Habilitação (modelo com fotografia);

– Carteiras Profissionais emitidas pelos Conselhos Nacionais (modelos com fotografia);

– Carteira de Trabalho.

 

 

Menores de 12 anos:

 

Além dos documentos citados acima, será aceito também Certidão de Nascimento original.

 

Desacompanhadas:

– Será exigido a Autorização Judicial (Juizado de Menores).

 

OBS: A autorização judicial que a criança deverá portar não necessita ter sido expedida na cidade de embarque, podendo, assim, ser emitida em qualquer localidade. A autorização judicial não terá que conter obrigatoriamente a informação de trecho, data, nome e parentesco da pessoa responsável, etc., pois cada localidade possui sua particularidade para emissão.

 

Acompanhadas:

– RG original ou Certidão de Nascimento original.

 

OBS: Não é necessária Autorização Judicial (Juizado de Menores), desde que o acompanhante seja maior de 18 anos, e seja ascendente até o terceiro grau ( irmãos, tios ou avós ) com documentação que comprove o parentesco. Ou, em outro caso, do acompanhante ser expressamente autorizado pelo pai, mãe responsável, por escrito com firma reconhecida.

 

São aceitos cartões de identidade expedidos pelo poder judiciário ou legislativo, no nível federal ou estadual, e também cartões de identidade expedidos pelo ministério ou órgão subordinado à Presidência da República, incluindo o Ministério da Defesa e os Comandos da Aeronáutica, da Marinha e do Exército.

 

Para os voos nacionais, todos estes documentos são aceitos independentemente de suas validades e podem ser apresentados em seu formato original ou cópia autenticada.

 

Validade em voo nacional para brasileiros: O documento de identidade (RG) não possui prazo de validade de 10 anos, mas aconselhamos que seja emitido com tempo inferior (a 10 anos) porque a foto poderá se descaracterizar ou o próprio documento estar degradado ao decorrer do tempo.

 

Existem alguns Estados brasileiros que limitam o período de validade do documento (RG). Isso normalmente ocorre quando o portador possui algum problema na digital e no momento da emissão do documento é definido um prazo para a renovação e captura de nova digital.

 

Atenção!

 

Se o seu documento foi furtado, roubado ou extraviado você pode utilizar o Boletim de Ocorrência (B.O.), desde que tenha sido emitido a menos de 60 (sessenta) dias.

 

O protocolo de pedido da Cédula de Identidade de Estrangeiro (CIE) – RNE expedido pelo Departamento de Polícia Federal pode ser aceito em substituição ao documento original pelo período máximo de 180 (cento e oitenta) dias contados da data de sua expedição.

 

Voos internacionais

 

O brasileiro em viagem ao exterior precisa do passaporte válido, ou seja, na data da viagem, seu passaporte precisa estar válido ainda por no mínimo 06 (seis) meses até a data de validade nele descrita.

 

Carteira de Identidade é aceita para viagens a Argentina, ao Uruguai, ao Chile ou ao Paraguai, desde que em bom estado de conservação e com menos de 10 anos da data da emissão para a entrada no país. Caso este documento tenha mais de 10 anos da emissão, sugerimos que providencie a emissão de uma nova ou que porte o passaporte, a fim de evitar problemas na entrada no país de destino.

 

Muitos países da Europa não exigem visto de turismo de brasileiros para viagens de até 90 dias.

Lembramos que não será aceito nenhum outro documento nacional, tal como a Carteira Nacional de Habilitação, para as viagens internacionais.

O novo passaporte brasileiro (azul) é emitido pela Polícia Federal.

Para os países que exigem visto, sugerimos que o providencie com antecedência.

Crianças ou adolescentes menores de 18 anos, quando estiverem viajando ao exterior desacompanhados dos pais, deverão apresentar autorização judicial.

 

MENORES DE 18 ANOS (CASOS ESPECÍFICOS)

 

Além dos documentos, vistos e vacinas exigidos especificamente para cada destino, os menores devem seguir os termos abaixo:

– Menor de 18 anos, em viagens internacionais, quando desacompanhado dos pais deverá apresentar autorização judicial. Nestes casos, será verificado junto ao operador local, antes de solicitar a reserva, se existe algum tipo de impedimento, da viagem do menor desacompanhado;

– Ao viajar acompanhado só de um dos pais, deverá apresentar a autorização do pai ou da mãe ausente com firma reconhecida em cartório;

– Viajando em companhia de parentes ou responsáveis, deverá apresentar autorização dos pais, com firma reconhecida em cartório. A autorização será dada em documento público ou particular, nesta última hipótese, com firma reconhecida e constando a qualificação completa do menor e de seus genitores, o motivo, o destino e a duração da viagem, o nome e endereço do acompanhante e dos eventuais responsáveis durante a permanência no exterior;

– Ainda em viagens internacionais, menores de 18 anos podem viajar com autorização dos pais anotada pelo Departamento de Polícia Federal, no próprio passaporte. A anotação pode ser obtida no ato da requisição do passaporte (ou após a requisição);

– Menor de 12 anos, quando desacompanhado, deverá ser mantido sob a guarda de funcionários da empresa aérea tanto em terra quanto a bordo;

– Em viagem com somente um dos pais, sendo o outro falecido, deverá ser apresentada a certidão de óbito;

– Quando viajar em companhia dos pais, o menor deverá portar os mesmos documentos dos adultos.

 

Grávidas:

 

É​ importante lembrar que se a gravidez for de até 27 semanas ou 25 semanas (no caso de gêmeos), não é necessário apresentar nenhum atestado médico para viajar.

28 a 36 semanas

Neste caso, a gestante deverá preencher a Declaração de Responsabilidade, e apresentar um atestado médico que autorize a viagem aérea.

Para voos internacionais o atestado deve ter a via original no idioma do cliente e deve ser traduzido de forma juramentada para o idioma dos países de origem e destino.

 

Gestantes início da 37ª semana até o término da 39ª semana

Preencher a Declaração de Responsabilidade (entregue no momento do check-in). A gestante e o médico responsável devem assinar a Declaração de Responsabilidade. O médico responsável deve acompanhar a gestante durante o voo.

 

Acima de 40 semanas

Não é permitido o embarque da cliente gestante, a não ser em situação de extrema necessidade e acompanhada por um médico obstetra.

 

ATENÇÃO!

Gravidez de risco: Somente embarca mediante apresentação de atestado médico e após análise da MEDIF pelo setor médico da Companhia, o qual poderá exigir mais medidas preventivas, como o acompanhamento de médico a bordo da aeronave.

O atestado médico, para ter validade, deve ser feito, no máximo, até uma semana antes do embarque. E, mesmo com autorização médica, não é recomendável a viagem sete dias antes ou sete dias depois do parto. Recomenda ainda que bebês recém-nascidos só viajem depois de completar uma semana de vida.

O tempo de gravidez é considerado na data de embarque e não na data de reserva ou compra da passagem.